Origem do chá

Houve uma altura em que todo o processo do chá era simples - tudo teve inicio na China. Actualmente, o processo é complexo e a Tetley trabalha com milhares de estados produtores de chá em todo o mundo.

Clique nos países para ver alguns fatos sobre chás de todo o mundo.

Local: No nordeste da Argentina, na província mais quente de Misiones.
Variedade: os solos vermelhos de Misiones produzem chás de sabores suaves e licores puros. Perfeitos para o mercado americano sedento de chá gelado.

Argentina

Local: Região de Cedarberg, no Cabo Ocidental, África do Sul, de onde provém o redbush (ou "rooibos" em afrikaans). Este arbusto selvagem apenas se encontra aqui. As suas folhas são como agulhas e têm sido preparadas e fermentadas como chá desde o início dos anos 1900.
Variedade: embora não tenha cafeína, o redbush oferece uma variedade vermelha semelhante à do chá preto. Também se presta à adição de sabores.

South Africa

Local: Muito do chá oolong de todo o mundo é cultivado em Taiwan, com excepcional qualidade a vale várias centenas de dólares por quilo.
O quê: O oolong é um chá parcialmente oxidado. Os diferentes níveis de fermentação conferem-lhe diferentes características.
Variedades: o oolong "champanhe" tem um carácter limpo e aveludado. Há também o oolong "jade" floral. Temos ainda o "pouchong", que também é floral, mas com folhas mais abertas do que o "jade".

Taiwan

Local: As principais regiões produtoras de chá na Indonésia são Java e Sumatra.
Quantidade: Com uma produção de 139 milhões de quilos, a Indonésia é um dos maiores produtores de chá no mundo.
Variedade: Estes chás são suaves e aveludados, perfeitos para misturas. Também são ideais para a adição de sabores.

Indonesia

Local: Áreas de grandes altitudes a este e a oeste do Grande Vale do Rift, no Quénia.
Quantidade: o Quénia é o terceiro maior produtor de chá do mundo, depois da China e da Índia. Muitos destes chás espessos e claros são vendidos em leilão no porto de Mombasa, no Oceano Índico.
Variedades: o Quénia fornece muitos mercados. Adoramos os tipos médios que proporcionam uma cor profunda. O Paquistão prefere o chá preto de folhas, enquanto que no Egipto a preferência vai para os chás de infusão rápida.

Kenya

India

Local: As principais regiões de cultivo de chá do sul da Índia são Kerala e Tamil Nadu. Estas províncias produzem mais chá do que toda a Argentina e Indonésia em conjunto.
Variedade: o principal chá do sul da Índia é o Nilgiri. É cultivado com uma grande altura e apresenta um aroma e sabor distintos. É caro e adorado pelo mercado russo.

Southern India

Local: Darjeeling fica no sopé dos Himalaias, na Índia. Os britânicos estabeleceram os primeiros estados de cultivo de chá nos anos 1850.
Quando: O chá Darjeeling colhe-se durante 4 "estações" ou épocas: Primavera (final de Fevereiro - meados de Abril), Verão (Maio - Junho), Monções (Julho - Setembro) e Outono (Outubro - Novembro). É cultivado "em altura", a mais de 2000 m.
Variedade: O chá Darjeeling é conhecido como "o champanhe dos chás" e é óptimo com um leve toque de leite. Cada época é diferente: na Primavera o chá é leve, enquanto que as colheitas posteriores oferecem uma variedade mais forte e acobreada

Darjeeling

Local: Norte da Índia Oriental, nas planícies aluviais e nebulosas nas margens do poderoso rio Bhramaputra.
Quando: muito do chá Assam é feito entre Julho e Setembro, sendo que a região produz cerca de 700 milhões de quilos por ano.
Variedade: o Assam é maltado e refrescante, tendo um corpo que oferece uma sensação revigorante.

Assam

Local: No Japão colhe-se chá de mais de 50.000 hectares de terrenos.
O quê: O país orgulha-se da sua herança de produção de excelentes chás verdes.

Japan

Local: A Nova Guiné fica no norte da Austrália, onde a indústria do chá ocupa a metade oriental da ilha. A maioria das suas 7.500 toneladas de chá é exportada para a Austrália, a Europa e os E.U.A.
Variedade: O solo rico da ilha e o bom clima produzem chás claros e coloridos.

Papua New Guinea

Local: Malawi, África Central, onde foram plantadas as primeiras culturas pelos britânicos no final do século XIX. À mais antiga indústria de chá na África juntou-se depois Ruanda, Burundi, Zimbabué e Moçambique.
Quantidade: o Malawi produz 45 milhões de quilos de chá, ficando logo atrás dos 10 maiores produtores. Muito do seu chá é vendido num leilão semanal em Limbe, no sul.
Variedades: os chás deste país são claros, com uma cor interessante e com bastante saída no Reino Unido e na África do Sul.

Malawi

Local: Sri Lanka, embora os seus chás mantenham o antigo nome do país, "Ceilão". É o quarto maior produtor de chá em todo o mundo.
Tipos: Os chás do Ceilão dividem-se de acordo com as altitudes (cultivo em baixa, média e alta altitude) e com duas épocas de qualidades que são designadas de acordo com as regiões: a época Uva, de Julho a Setembro, e a época Dimbulla, de Dezembro a Fevereiro.
Variedades: Os chás do Ceilão são leves, claros e cítricos. As diferentes altitudes e regiões dão origem a uma variedade rica. Os chás Uva são leves, mas têm um aroma forte. Os chás Dimbulla também são leves, mas

Srilanka

Local: A China tem quase 1,5 mil hectares de terrenos dedicados ao chá. É o maior produtor de chá no mundo.
O quê: para além do chá preto, a China é conhecida pelos chás verde, oolong, branco e com sabores.

China